Vereadores ligados à prefeita abandonam sessão e o novo BEM de R$ 500 é aprovado pelos parlamentares de oposição

A Câmara Municipal do Ipojuca aprovou nesta sexta-feira (26) a retomada do Benefício Eventual Municipal (BEM) em seis parcelas de R$ 500. O projeto sofreu alterações do documento original enviado pela Prefeitura, que propôs o valor de R$ 300, além de uma série de exigências para que músicos, artistas e outros profissionais tivessem acesso ao auxílio.

Através de emendas dos vereadores Neto Gordo, Danda Positivo, Professor Eduardo, Irmão Abel, Gilmar Costa, Paulo Nascimento e do presidente da casa, Deoclécio Lira, o novo BEM subiu de R$ 300 para R$ 500 e os músicos e artistas que estiverem registrados no Cadastro Artístico e Cultural (CAC) do Ipojuca terão acesso facilitado ao auxílio.

As mudanças propostas pelos sete vereadores de oposição incluíram outras categorias de profissionais, além daquelas que receberam o BEM no ano passado. Agora, trabalhadores na área de salão de beleza, como cabeleireiros, manicures, assim como motoristas de transporte alternativo, funcionários e proprietários de academias de musculação e artes marciais, dentre outras, modalidades trabalhistas, poderão receber o auxílio.

ALIADOS DA PREFEITA ABANDONAM SESSÃO

Após vereadores aliados à prefeita Célia Sales (PTB) solicitarem na última quinta-feira (25) a suspensão da sessão ordinária para discutirem as emendas apresentadas ao projeto original, um fato inusitado aconteceu na retomada da sessão na manhã de hoje.

Os vereadores Flávio do Cartório, líder do governo, Washington Antônio, Genival Ferreira, Adilma Lacerda, Paulo Alves e Irmão Ricardo abandonaram a sessão após registrarem presença. Os sete vereadores presentes na reunião votaram pela aprovação da matéria. Agora, o documento será enviado para o poder executivo, podendo a prefeita Célia Sales sancionar ou vetar o projeto.

Adicione seu comentario

Seu endereo de email no ser publicado.