Taxista desaparece no Cabo e família encontra o carro dele incendiado; polícia investiga o caso

Um taxista chamado José Edilson da Silva está desaparecido desde a sexta-feira (8). Segundo a família do homem de 51 anos, o último contato com ele aconteceu às 15h29 desse dia, por meio do WhatsApp. À meia-noite, o carro do taxista foi encontrado destruído após ser incendiado próximo a uma estação de Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), a Santo Inácio, no Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife.

Segundo Édla da Silva, a filha mais nova do taxista, José Edilson costumava almoçar em casa todos os dias e, na sexta-feira (8), ele avisou que iria demorar para chegar porque estava levando um grupo até Nossa Senhora do Ó, no município de Ipojuca, na Região Metropolitana do Recife. Ela contou que, às 14h, o pai chegou em casa, almoçou e disse que precisava voltar para buscar os passageiros.

“Como eu tirei minha carteira de motorista em setembro, ele me disse para levar o carro até a praça onde fica o ponto de táxi, já que eu ia em umas lojas ali perto. Foi a última vez que a gente se viu”, afirmou Édla.

A família aguardou até o início da noite, quando o taxista geralmente regressava do trabalho. Porém, com o passar das horas, entrou em contato com colegas de serviço, que disseram não ter visto o taxista nem saber quem eram os passageiros dele.

“Quando deu meia-noite, eu vi um vídeo de um carro pegando fogo próximo à estação [Santo Inácio]. Depois me contaram a placa e vimos que era o carro do meu pai”, contou. O carro, um veículo de cor prata e placa PDL-2089, ficou completamente destruído após ser incendiado.

De acordo com a Polícia Civil, um boletim de ocorrência sobre o desaparecimento do taxista foi registrado na madrugada do sábado (9). Segundo Édla, familiares, colegas e amigos também fizeram buscas por José Edilson, mas não o localizaram. “A gente pediu perícia, mas disseram que não dava. A justificativa é que o carro ficou carbonizado”, contou.

Carro do taxista, um veículo de cor prata, foi encontrado próximo à Estação Santo Inácio — Foto: Édla Silva/Acervo pessoal

O filho mais velho do taxista, Edilson Eugênio afirmou, ainda, que foi vítima de uma tentativa de golpe por um falso sequestrador, que pediu um resgate para libertar o pai.

“Acionamos o GOE [Grupo de Operações Especiais], mas descobriram que era uma tentativa de golpe e nos disseram que não era mais da alçada da corporação. A inteligência vai continuar trabalhando, mas agora é tudo na Delegacia do Cabo”, disse.

A Polícia Civil informou que um inquérito foi aberto para investigar o desaparecimento do taxista. “Ele é uma pessoa tranquila, discreta, não tem inimigos e nunca se meteu com nada. Tanto é que a gente vê que tem muitas pessoas procurando por ele”, afirmou a esposa, Édna Lima, casada com José Edilson há 26 anos.

Quem tiver informações sobre a localização do taxista pode entrar em contato com a Polícia Civil pelo telefone (81) 3184-3468.

Via G1 PE

text

Adicione seu comentario

Seu endereo de email no ser publicado.