Usuários criticam reajuste na tarifa de ônibus da RMR

O aumento da passagem nos ônibus que circulam na Região Metropolitana do Recife começou a valer ontem
O aumento da passagem nos ônibus que circulam na Região Metropolitana do Recife começou a valer ontem com reclamação dos usuários do transporte coletivo. Pagando mais caro nas tarifas A, B, D e G, passageiros cobraram mais segurança e conforto nos veículos. O reajuste de 14,26%, votado na última sexta-feira, foi publicado no Diário Oficial no sábado.
A tarifa do Anel A, que custava R$ 2,80, passou a ser R$ 3,20. O valor do Anel B subiu de R$ 3,85 para R$ 4,40 e o do Anel D de R$ 3 para R$ 3,45. Já o Anel G passou de R$ 1,85 para R$ 2,10. Subiram também os preços da tarifa especial dos domingos. Os anéis A, D e G foram de R$ 1,40 para R$ 1,60, e o Anel B, de R$ 1,95 para R$ 2,20. “Na maioria da vezes, não temos nem o direito de irmos sentados. Se o aumento fosse acompanhado de mais conforto e segurança ou aumento na frota, eu pagaria sem reclamar, mas só pagamos mais caro por um serviço que não presta”, criticou a depiladora Givaneide Amaro, 36, que pega ônibus diariamente no Terminal da Macaxeira, Zona Norte do Recife.
No Terminal Integrado Joana Bezerra, na área central da cidade, os usuários também se queixaram da falta de conforto. Ontem, com as plataformas de embarque lotadas, os passageiros reclamaram também da falta de fiscalização. No Embarque 1, da linha Joana Bezerra/Boa Viagem, muitas pessoas esperavam o ônibus para ir à praia. Sempre que um coletivo se aproximava, grupos de passageiros desrespeitavam a fila para embarcar antes de quem esperava de forma organizada. “Mesmo já esperando um aumento todos os anos, sentimos no bolso esse reajuste. Esperamos que ele venha com melhorias nos terminais”, disse o assistente administrativo Uziel Feliciano, 38 anos

text

Adicione seu comentario

Seu endereo de email no ser publicado.