Universitário denuncia diretor do Grande Recife por agressão em Muro Alto

Um estudante de medicina denuncia uma agressão sofrida na madrugada deste domingo (13) em um flat de luxo na Praia de Muro Alto, no Litoral Sul de Pernambuco. Após sair de uma festa badalada em Maracaípe, o jovem foi com amigos para o hotel. Pouco depois, ele conta que o pai de uma das meninas que estava no grupo, o diretor de gestão do Grande Recife Consórcio de Transportes, Carlos Eduardo Figueiredo, teria invadido o estabelecimento, quebrado a cancela de acesso ao estacionamento com o carro e, descontrolado, o teria espancado. A assessoria de imprensa do Grande Recife Consórcio de Transportes adiantou que o caso não tem relação com o cargo que ele ocupa no órgão.

Matheus Harmes Malta Gantois, de 21 anos, lembra que a amiga se queixou dos constantes assédios de um homem desconhecido na festa, chorou e disse que queria ir embora. O jovem, que namora uma amiga da garota, perguntou se ela queria ir para casa ou ao flat onde os outros colegas estavam. Eles seguiram, então, para o hotel. O universitário disse ainda que avisou à irmã dela para onde eles estavam indo.

Enquanto os dois conversavam na sala do apartamento, o pai da jovem, que estuda medicina com Matheus, chegou. “Ele tinha ido buscá-la. A gente desceu para a recepção, mas ele estava descontrolado e muito agressivo. Eu tentei explicar o que tinha acontecido, mas não tive chance”, desabafou o rapaz.

Na manhã deste domingo, o estudante, acompanhado de familiares, amigos e do advogado Ernesto Cavalcanti, registrou queixa na Delegacia de Porto de Galinhas por lesão corporal. Em seguida, foi submetido ao exame de corpo de delito no Instituto de Medicina Legal (IML), no Recife. “Não foi uma simples agressão. Foi mais do que isso. Ele só não matou o jovem, porque as pessoas conseguiram intervir e o tiraram de lá. Diante da posição que ele ocupa com cargo público, ele não poderia ter essa postura. A polícia tem que investigar sobre como é a conduta dele inclusive no local de trabalho”, salientou o advogado.

À tarde, Carlos Eduardo Figueiredo divulgou nota sobre o caso. Confira abaixo o texto na íntegra:
“Diante dos fatos divulgados pela imprensa decorrentes do incidente ocorrido na madrugada deste domingo (13), envolvendo a mim e uma das minhas filhas, venho a público informar que a versão apresentada aos veículos de comunicação não condiz com a realidade dos fatos e que já estou tomando as medidas judiciais cabíveis. Por fim, peço privacidade a minha família, pois ainda estamos abalados com a situação.

Carlos Eduardo Cabral Figueiredo”

 

 

 

 

Fonte: Portal OP9

text

Adicione seu comentario

Seu endereo de email no ser publicado.