Primeiro dia de aberturas das praias em Ipojuca ocorre de forma tranquila

Este sábado (20), primeiro dia de reabertura gradual das praias do município do Ipojuca, Litoral Sul de Pernambuco, foi marcado pela orientação sobre as novas regras e um apelo para que a população e os visitantes respeitem o novo decreto municipal.

Após a decisão do Governo do Estado em passar a responsabilidade da abertura das praias para os municípios, a Prefeitura do Ipojuca definiu a liberação do seu litoral em fases, sendo a primeira delas apenas para a prática de esportes individuais com o horário restrito das 4h ao meio-dia.

Tudo ocorreu de forma tranquila de acordo com as câmeras de monitoramento da Secretaria de Defesa Social. Desde 6h30 agentes da Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes (AMTTRANS) e da Saúde orientavam os motoristas que chegavam ao município sobre a obrigatoriedade do uso da máscara incluindo a faixa de areia da praia e sobre a necessidade de respeitar o limite de permanência no litoral ipojucano que é até às 12h. A barreira sanitária seguiu até as 16h e também mediu a temperatura dos motoristas e passageiros.

A secretaria de Turismo do Ipojuca, Carol Vasconcelos, realizou uma vistoria pela orla de Porto de Galinhas, Muro Alto, Cupe e Maracaípe junto com a equipe de Salva Vidas da Secretaria de Defesa Social. Apesar do fluxo de pessoas ter sido pequeno, foi possível ver que algumas delas ainda não estavam cumprindo a determinação do uso da máscara na faixa de areia. A orientação neste caso foi feita por megafone para alcançar mais pessoas. O guarda-vida Júnior Selva, explicava a importância do distanciamento na prática esportiva, para quem estava no mar que não seriam permitidas aglomerações e que, nesta fase ainda não estava permitido a colocação de cadeira ou guarda-sol. “Lembrem que o decreto estabelece o uso de máscara na faixa de areia e que o mar está liberado para práticas esportivas individuais, mas somente de 4h às 12h. Vamos respeitar!”, anunciava. A exceção do uso da máscara é apenas para quem estiver dentro da água.

“A prefeita Célia Sales ontem foi clara ao dizer que só iremos passar para uma próxima fase se o monitoramento da Secretaria de Saúde não revelar aumento na nossa curva de contaminação do Coronavírus e se as pessoas respeitarem o horário estabelecido no decreto. Queremos que a população volte a usufruir da praia e que os turistas voltem, mas tem que ser respeitando as medidas sanitárias”, comentou a secretária de Turismo, Carol Vasconcelos. Na praia de Muro Alto, o médico Paulo Ristra estava aproveitando o primeiro dia para praticar kitesurf, após três meses sem a atividade. “Uma excelente iniciativa de abrir para os praticantes de esportes individuais, pois não temos contato com ninguém. Quando saio da água minha máscara já está na bolsa e é só colocar e ir embora”, disse o profissional, que possui uma casa de veraneio no município e entende os perigos da transmissão da COVID-19.

O advogado Filipe Leite, morador do Recife, veio para Ipojuca apenas para surfar em Maracaípe neste sábado e ao meio dia, pontualmente, saiu do mar. “Eu cumpri a quarentena e não fui surfar nos últimos meses por causa da interdição das praias. Quando soube que aqui poderia surfar, vim, mas quando tocou a sirene, já saí. É importante respeitarmos as regras”, afirmou, o advogado. A pentacampeã brasileira de Surf e ipojucana, Atalanta Batista, comemorou a liberação do surf mesmo com o horário restrito. “Hoje o mar estava incrível, estou muito feliz com este retorno. Temos das 4h da manhã ao meio dia pra surfar, queremos mais tempo, mas por enquanto é isto e vamos fazer a nossa parte”, disse Atalanta. Essa primeira fase segue até a próxima sexta-feira (26) de junho. Novas fases serão definidas a medida em que o município verificar o comportamento da curva de transmissão da doença com base nos dados dos boletins epidemiológicos da Secretaria Municipal de Saúde.

 

📷Wilderson Pimentel/Prefeitura do Ipojuca

text

Adicione seu comentario

Seu endereo de email no ser publicado.