Prefeitura do Ipojuca inicia aulas remotas para alunos da rede municipal

A Prefeitura do Ipojuca, por meio da Secretaria de Educação, iniciou, nesta segunda-feira (15), o sistema de aulas remotas. Os professores da rede prepararam conteúdos complementares que serão repassados aos pais e estudantes através de redes sociais e videoaulas, além de ‘Caderno de Atividades’ para quem não tem acesso à internet. Tudo isto, resultou em um investimento de quase R$500 mil.

Ao longo dos últimos dias, os pais foram contactados para que buscassem os materiais impressos nas escolas, respeitando orientações para que não ocorressem aglomerações. No caso dos estudantes da Educação Infantil e da Educação Especial, além de receberem os Cadernos de Atividades os responsáveis estão sendo orientados a seguirem um roteiro de vivências familiares, ou seja, materiais para que a família faça as atividades junto com as crianças, incluindo contação de história, musicalização e outras atividades complementares.

“O sistema de aulas remotas foi autorizado, no final de abril, pelo Conselho Nacional de Educação e posteriormente pactuado com o Conselho Municipal de Educação. Ao longo do último mês, nossa equipe trabalhou a forma como desenvolver essa atividade no município, escutando e entendendo as particularidades de cada unidade. Em algumas escolas, os professores vão divulgar as aulas através das redes sociais como Instagram, Facebook ou grupo de Whatsapp. Em outras unidades o material será repassado por meio da nossa plataforma do portal da Educação ou por blogs que as escolas possuem, sempre adequando e se ajustando à realidade da unidade”, reforçou o secretário de Educação do Ipojuca, Francisco Amorim.

Segundo o gestor, a grande maioria dos estudantes já recebeu o material, faltando apenas alguns alunos da Zona Rural. Mas a partir desta segunda os professores já estão autorizados a lançar os conteúdos. “Todos nós estamos nos reinventando. Pode ser que a gente tenha alguns problemas com pais que não vão poder acompanhar os filhos pequenos nas atividades, mas o nosso objetivo é alcançar o máximo possível de estudantes”, destacou o secretário.

Ainda segundo Francisco Amorim, parte dos Cadernos de Atividades foi elaborada em braille, contemplando os estudantes da Educação Especial do Ipojuca. O trabalho é englobar aproximadamente 20.900 alunos, da Educação Infantil, a partir de quatro anos de idade, até a Educação de Jovens e Adultos (EJA). Outra orientação para as aulas remotas é que os docentes não ultrapassem o tempo total de duas horas de conteúdo diário. As atividades e o material entregue nesse primeiro momento foram projetados para seguirem até o dia 15 de julho. Outra etapa deste processo é formar um entendimento de como essa ação contará como carga horária para ano letivo dos estudantes.

text

Adicione seu comentario

Seu endereo de email no ser publicado.