Poças de piches são encontradas nas praias de Porto de Galinhas, Boa Viagem e Del Chifre

Uma substância escura e oleosa apareceu em praias do litoral pernambucano na madrugada desta terça-feira (3). Segundo a Agência Pernambucana de Meio Ambiente (CPRH), trata-se de piche lançado ilegalmente ao mar por uma embarcação ainda não identificada. O despejo desse tipo de material na natureza é criminoso e a punição pode chegar até a R$ 50 milhões em virtude do dano causado ao meio ambiente.

Identificamos que a substância é piche, a junção de vários óleos pesados que se localizam em combustíveis de navios. Nós sabemos que foi criminoso porque ninguém pode lançar isso no mar. Estamos tentando identificar o navio por meio de rotas e correntes marítimas para tentar pegar quem fez esse lançamento inadequado”, explicou Eduardo Elvino, diretor de Controle de Fontes Poluidoras da CPRH.

Vídeos feitos por pescadores e frequentadores de praias como Boa Viagem, na Zona Sul do Recife e Del Chifre, em Olinda, mostram o piche tanto na areia como no mar. Ainda segundo Eduardo Elvino, dependendo da quantidade, a substância pode oferecer danos maiores à fauna e flora marinha – neste caso especificamente, a quantidade foi pequena, já se sabe que não houve tanto impacto.

Banhistas que frequentam a praia do Cupe, em Porto de Galinhas, também encontraram piche.

Responsáveis

O navio responsável por despejar o material no mar ainda não foi identificado. Entretanto, a CPRH e a Capitania dos Portos estão trabalhando em conjunto para identificar a embarcação responsável.

Vídeo

A hipótese levantada por pessoas que encontraram a substância nas praias de que o material seria combustível proveniente do vazamento ocorrido na Refinaria de Abreu e Lima, no dia 26 de agosto, está descartada pela CPRH.

Fonte: JC Online

text

Adicione seu comentario

Seu endereo de email no ser publicado.