Mulheres vão às ruas por questões sociais e contra a reforma da Previdência

Com o tema “Marielles: Livres do Machismo, do Racismo, e pela Previdência Pública”, mulheres foram às ruas nesta sexta-feira (8) lutar por questões sociais e comemorar o Dia Internacional da Mulher. A concentração teve início por volta das 14h na Praça do Derby, área central do Recife, e por volta das 17h a marcha seguiu para a Avenida Conde da Boa Vista.

De acordo com uma das organizadoras do protesto, Ingrid Farias, o objetivo é dialogar com as pessoas sobre essas questões e também pedir justiça pela morte da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco, que aconteceu no dia 14 de março de 2018. “Nesse ano, o ato das mulheres aqui no Recife está indo às ruas, organizado por várias organizações e grupos de mulheres feministas, pautando as questões relacionadas ao fim do racismo, do machismo e em defesa da nossa Previdência Pública. O nosso ato também pauta uma questão que há muito tempo nos atormenta no Brasil, que é a morte de Marielle Franco. Morte de uma mulher negra, de uma mulher que ocupa a política. Então hoje nós também vamos às ruas pedir justiça por esse crime que vai completar um ano neste mês”, afirma.

Representatividade

Professoras também estiveram presentes no ato para representar a classe. “É muito importante que a gente se organize como categoria, se engajar na luta para mudar essa reforma. Impedir que a reforma da Previdência aconteça do jeito que está posta. Nós devemos lutar para conseguir uma aposentadoria decente, principalmente para nós professoras e para nós mulheres. Nós temos jornada dupla, temos um trabalho muito pesado e a gente tem o direto de uma aposentadoria diferenciada dos homens”, declarou a educadora Vilma Campos.

Fonte: Rádio Jornal

text

Adicione seu comentario

Seu endereo de email no ser publicado.