Mais um artista ipojucano cobra cachê de show a Prefeitura do Ipojuca

Após o cantor ipojucano Téo da Farra cobrar publicamente da Prefeitura do Ipojuca em suas redes sociais o pagamento de um show realizado no carnaval deste ano, eis que esta semana mais um artista do município cobrou de forma pública o pagamento de um cachê referente a uma apresentação musical realizada em dezembro de 2018 durante as comemorações da Festa de Nossa Senhora do Ó.

Em tom de desabafo, Marivaldo do Acordeon, afirmou em vídeo. “Atenção minha amada Ipojuca, Prefeitura Municipal, já que não tem espaço na grade para o meu trabalho que eu faço o verdadeiro forró, música de verdade, tantos artistas que vocês trazem de fora, pague pelo menos o que me deve, desde dezembro do ano passado, tá? Obrigado” relatou.

A Tv Ipojuca – Rede i de Comunicação procurou o forrozeiro para entender melhor a situação. Ele relatou que não entendia o motivo do não pagamento, já que toda a documentação que foi solicitada já foi entregue na Secretaria de Cultura, a exemplo da nota fiscal e do material comprobatório (vídeo e fotos).

Procuramos então a Secretaria de Cultura do município que informou que Marivaldo é um grande talento da casa e o tem colocado sempre nas programações das festas de Nossa Senhora do Ó e da Cocada Gigante em Maracaípe. Justificou que não o inseriu na programação do carnaval por se tratar de um gênero musical diferente do que é comum à época e também pelo fato do artista não ter apresentado projeto para tocar durante os festejos de momo.

Sobre o pagamento, esclareceu que Marivaldo apresentou nota fiscal do serviço no último dia 25 de março e que outra exigência da lei é a apresentação de acervo fotográfico e audiovisual para comprovação de realização do serviço, algo que foi realizado pelo artista em Abril. “Isso implica dizer que estamos há pouco mais de um mês sem efetuar o pagamento. Acreditamos que tudo será resolvido o quanto antes”, afirmou trecho da nota.  O valor do cachê do artista cobrado à gestão municipal é de R$ 10 mil.

 Nota fiscal apresentada pelo artista

 

CÂMARA DE VEREADORES

Recentemente a Câmara Municipal do Ipojuca aprovou um projeto de lei de autoria do vereador Flávio do Cartório que obriga o município a preencher o percentual mínimo de 60% da grade dos eventos realizados pela Prefeitura com artistas ipojucanos. Os vereadores também aprovaram um convite ao secretário de Cultura do Ipojuca, Jorge Henrique Soares, o Jorginho, para que ele compareça a casa legislativa para dar explicações sobre os motivos dos artistas do município estarem reclamando da demora no pagamento dos cachês.

text

Adicione seu comentario

Seu endereo de email no ser publicado.