Festa Literária Internacional de Pernambuco volta para Porto de Galinhas

Após ser afetada pela crise que inviabilizou a realização de inúmeros eventos culturais nos últimos tempos, a Festa Literária Internacional de Pernambuco (Fliporto) quebra o hiato de dois anos e chega para sua 12ª edição, a partir desta sexta-feira. Pode ser considerado um duplo retorno, já que o evento também volta para seu espaço original, a praia de Porto de Galinhas, em Ipojuca, no Litoral Sul do estado, onde surgiu em 2005. Gratuita, a programação vai até o domingo e tem como principais atrações a poeta portuguesa Maria João Cantinho e o escritor e produtor musical Nelson Motta.

Nesta edição, o evento tem como tema Diálogos no Contemporâneo e homenageia, no seu Congresso Literário, o escritor Marcus Accioly (1943-2017), poeta e membro da Academia Pernambucana de Letras. A curadoria da Fliporto é assinada pelo advogado e escritor Antônio Campos e pelo produtor cultural Eduardo Côrtes.

Eixo principal da programação do evento, o Congresso Literário será realizado no Espaço Muru-Muru, no Restaurante Itaoca, localizado na Praça das Piscinas Naturais. O espaço inicia as atividades a partir das 10h de sexta-feira, com painel do ator e roteirista Felipe Folgosi, sobre a força dos quadrinhos na literatura. Uma escolha curiosa, considerando os dois trabalhos do autor no meio, os fracos Aurora (2015) e Comunhão (2017), ambas HQs marcadas pelo desenvolvimento melodramático e previsível.

Aliás, além de marcar a abertura da programação, os quadrinhos e conteúdos relacionados terão mais espaço nesta edição do evento, com a Fliporto Geek, segmento da programação dedicado à cultura pop. Apesar de bem-intencionada, a novidade chega com atrações pouco expressivas e parece apostar apenas na adição do termo “geek” como tentativa de angariar outros públicos. Merece crítica também a inexistência de mulheres entre os artistas convidados nestas atividades.

Apesar do tema desta edição, falta na programação maior atenção a questões, de fato, contemporâneas. A própria presença feminina na Fliporto, a julgar por alguns dos títulos das atividades, como o painel Empoderamento feminino: O papel da mulher no mundo de hoje, repete problema crônico de alguns eventos culturais que, na tentativa de trazer conteúdo, em teoria, mais representativo, acaba por criar uma espécie de aparte no debate mais amplo sobre literatura.

Os destaques da programação estão no sábado, quando sobem ao palco, em diferentes painéis, autores como Maria João Cantinho, Nelson Motta, Raimundo Carrero e Luzilá Gonçalves. O encerramento, no domingo, terá palestra de Alvacir Raposo sobre o poeta Marcus Accioly e, ainda, um talk show musical com Nando Cordel.
Mudanças e retorno
Realizada anualmente em Ipojuca até 2009, o evento, originalmente chamado Festa Literária Internacional de Porto de Galinhas, com inspiração na Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), foi rebatizado em 2010 e passou a ocorrer em Olinda, onde chegou a ocupar a Praça do Carmo. A mudança de endereço deixou uma lacuna na programação cultural do balneário, que acabou ganhando um novo evento do gênero, a Feira Literária Internacional de Ipojuca (Flipo), realizada desde 2013 na praia do Litoral Sul. Inclusive, a sexta edição da Flipo segue programada para setembro deste ano.
Destaques
Sexta-feira 
10h: A força dos Quadrinhos na literatura de hoje (Felipe Folgosi)
11h: Tereza Costa Rêgo – A biografia de uma mulher em três tempos (Bruno Albertim)
14h: Bate papo ilustrado – Fliporto Geek (Sandro Marcelo e Helton Azevêdo, com mediação de Patrícia Guedes)
15h: A saga literária ao longo da história (Cássio Cavalcante e Maria de Lourdes Hortas)
19h: Empoderamento feminino: O papel da mulher no mundo de hoje (Jô Mazzarolo, Maria de Lourdes Hortas e Célia Sales)
Sábado 
11h30: Influências Africanas na Literatura Brasileira (Paulo Roberto Corino e Carlos Santos)
14h: Palestra sobre o filme Recife Assombrado (Bruno Antônio e Gustavo Correia)
15h: Bate-papo com a ilustradora argentina Anabella López, vencedora do prêmio Jabuti
16h: Brasil e Portugal na poesia contemporânea (Maria João Cantinho e Maria de Lourdes Hortas, com mediação de Cássio Cavalcante)
17h: Um olhar sobre o contemporâneo (Antônio Campos)
18h: Literatura, teatro e cinema (Maria Zilda e Claudia Alencar, com mediação de Katia Mesel)
19h: Literatura e música (Nelson Motta, com mediação de AD Luna)
20h: Ficção em Pernambuco (Raimundo Carrero e Luzilá Gonçalves)
Domingo 
10h: Vida e obra de Marcus Accioly (com Alvacir Raposo)
11h: Talk show musical (Nando Cordel entrevistado por José Teles)
Fonte: Diário de Pernambuco

text

Adicione seu comentario

Seu endereo de email no ser publicado.