Falcão é homenageado e entra no Hall da Fama do futebol italiano

O ex-jogador Falcão, que integrou a Seleção Brasileira na década de 1980 e tornou-se ídolo do Internacional pouco antes, recebeu na noite desta terça uma homenagem. Louvado pelo período de sucesso ostentado também quando estava na Roma, ele foi o segundo brasileiro a ser colocado no Hall da Fama da Federação Italiana de Futebol. Láurea que, até então, só havia sido concedida a Ronaldo.

Além dele, chegaram ao posto o ex-jogador Giuseppe Bergomi, o técnico Claudio Ranieri, do Leicester, o ex-presidente do Milan, Silvio Berlusconi, o juiz Graziano Cesari, o ex-atleta Paolo Rossi, a jogadora Melania Gabbiadini, além de Nils Liedholm, Giulio Campanati e Cesare Maldini, sendo esses últimos em homenagem póstuma..

Dono de papel crucial na obtenção do segundo Scudetto da história Roma, conquistado na temporada 1982/83, Paulo Roberto Falcão chegou ao feito exatamente um ano depois de Ronaldo, que teve boas participações tanto por Inter quanto por Milan.

“Sempre me lembrarei de Nils Liedholm”, disse o brasileiro antes de receber seu prêmio das mãos do treinador italiano, Gian Piero Ventura, lembrando do comandante que o guiou ao lado de sua equpe à conquista do título nacional.

“Ele foi a pessoa mais importante para mim, especialmente considerando o que conseguimos fazer. Ele era um treinador extraordinário e eu vou mandar um beijo daqui”, disse, sem conseguir afirmar se vê alguém semelhante a ele na Itália.

“Talvez não haja um agora, mas acredito que alguém chegará em breve. Há muitos jovens jogadores que estão trabalhando para chegar ao topo e talvez um dia um deles estará presente aqui nessa homenagem”, continuou o brasileiro, sucedido na cerimônia justamente por Paolo Rossi, algoz dele e do Brasil na famigerada Copa do Mundo de 1982.

Fonte:Gazeta Esportiva

text

Adicione seu comentario

Seu endereo de email no ser publicado.