Coronavírus: Prefeitura do Ipojuca regulamenta bares, restaurantes, barracas e passeios de jangada

O Comitê Contra o Coronavírus do Ipojuca, em reunião nesta quarta-feira (18), estabeleceu mais medidas que ajudam na prevenção contra o contágio do COVID-19 no município, entre elas a regulamentação de bares, restaurantes, barracas de praia e passeios de jangadas. Também foi alterado o decreto municipal nº664 de 17 de março de 2020 passando, agora, a limitar o número máximo de pessoas por evento de 100 para 50, o mesmo limite determinado por decreto estadual.

As medidas tomadas nesta quarta-feira pelo Comitê visam um cuidado ainda maior com a Praia de Porto de Galinhas, maior destino turístico do estado e um dos 10 mais procurados por turistas no Brasil. Especialmente sobre as piscinas naturais, um dos pontos turísticos que concentra mais pessoas no município, fica determinado que só poderão ser realizados 10 passeios de jangadas com redução de 6 para 4 passageiros por embarcação (uma pessoa em cada banco) no período máximo de 40 minutos. Caso haja filas no embarque, deverá ser mantida uma distância de dois metros de uma pessoa para outra. Antes eram realizados cerca de 80 passeios de jangada no local.

“A cada passeio realizado a jangada deve ser higienizada” e “Fica estabelecido o total de no máximo até 50 pessoas por área nas piscinas naturais em Porto de Galinhas, decorrente do passeio de jangada”, diz o artigo art. 3º inciso II e V, respectivamente da Portaria nº 02/2020. Todas as determinações referentes ao passeio às piscinas naturais foram, antes da publicação da Portaria, conversadas com a Associação dos Jangadeiros de Porto de Galinhas (AJPG). Na última terça-feira (17), a Secretaria de Meio Ambiente e Controle Urbano do Ipojuca já havia suspendido o serviço oferecido pela Prefeitura do passeio a pé até as piscinas naturais acompanhado de um agente ambiental, que aconteciam quatro vezes por dia com grupos de 50 pessoas por vez. “A hora é da gente entender o momento e aceitar, só assim vamos parar este vírus”, disse o presidente da AJPG, Hélio Silva.

As barracas de praia distribuídas nos 33km da orla do Ipojuca também terão que adaptar seu método de trabalho para ajudar na prevenção contra o Coronavírus. De acordo com o art.6º da Portaria, eles deverão organizar os espaços dos blocos de cadeiras e mesas com guarda-sol distanciando um bloco de outro com um espaço de dois metros. “Assim também como realizar assepsia completa após a saída de cada cliente”, incluindo maquinetas, cadeiras, mesas e qualquer objeto que o cliente tenha usado. Os proprietários de bares e restaurante também entraram em acordo com o Comitê Contra o Coronavírus e passam a arrumar as mesas obedecendo à distância de dois metros entre elas e também fazer a higienização dos objetos a cada cliente que encerrar a conta.

A prefeita do Ipojuca, Célia Sales, considera que as medidas estão de acordo com a necessidade de prevenção que o mundo todo precisa ter. “Aqui em Ipojuca, até esta quarta-feira, contabilizamos duas pessoas com suspeita de ter contraído o Coronavírus e outra que foi excluída das notificações pelos sintomas não serem compatíveis com os de uma pessoa infectada com este tipo de vírus. Graças a Deus não temos nenhum caso confirmado e creio que se fizermos a nossa parte, obedecendo também a estas medidas, vamos conseguir diminuir drasticamente o contágio”, afirmou Célia Sales.

text

Adicione seu comentario

Seu endereo de email no ser publicado.