Casa de Chagas tem programação especial para enfrentamento à doença que acomete mais de um milhão de brasileiros

A Casa de Chagas sediará nesta terça-feira (16/4) uma programação especial para levar informação para comunidade, pacientes e cuidadores sobre a doença de Chagas, que atinge ao menos um milhão de brasileiros. O evento ocorre no Mês Mundial de Combate à Doença de Chagas e reforça as ações de conscientização e enfrentamento ao problema de saúde pública. A doença de Chagas afeta principalmente o coração e o sistema digestivo, sendo a terceira causa de indicação de transplante cardíaco no Brasil. Cerca de 30% dos pacientes com a doença apresentam lesão cardíaca. 

A programação será aberta às 9h com a palestra do Dr. Wilson Oliveira, coordenador da Casa de Chagas, que apresentará o panorama da doença no Brasil e no mundo. Até 15h, o evento terá seis apresentações de médicos e profissionais da saúde especializados, que tratarão de temas como diagnóstico da doença, assistência de enfermagem e situações especiais para pacientes. 

Além das apresentações, será realizada ação educativa na praça em frente ao Pronto-Socorro Cardiológico Universitário de Pernambuco (Procape), com apoio da Secretaria Estadual da Saúde e Programa Sanar. Com o nome “Chagas, um grande coração”, a iniciativa levará para a comunidade local acesso à informação para o enfrentamento da doença. 

“Depois de mais de um século após a sua descoberta, a doença de Chagas ainda persiste, sendo negligenciada por autoridades e desconhecida pela sociedade e por grande parte dos profissionais de saúde. Com as ações em torno do Dia Mundial de Combate à Doença de Chagas, ocorrido em 14 de abril, temos a oportunidade de levar informação à sociedade e reacender o debate com o objetivo de controlar a doença”, afirma Dr. Wilson Oliveira, coordenador da Casa de Chagas. 

Descoberta há 110 anos pelo médico Carlos Chagas, a doença ainda é um grande desafio em termos de saúde pública. Endêmica em 21 países da América Latina, a doença de Chagas afeta aproximadamente seis milhões de pessoas no mundo. Também conhecida como tripanossomíase americana, é uma doença negligenciada que pode ser fatal: segundo estimativas, é responsável por aproximadamente 12 mil mortes por ano. 

Programação: 

9h – Café da manhã coletivo na Casa de Chagas 

Palestras na Casa de Chagas: 

  • 10h – “A Doença de Chagas no Brasil e no Mundo” – Dr. Wilson Oliveira, coordenador da Casa de Chagas;
  • 11h – “Diagnóstico e Tratamento da doença de Chagas” – Dra. Sílvia Marinho, Dra. Glória Cavalcantti, e Dra. Cristina Carrazzone;
  • 12h – “Assistência de enfermagem” – Enfermeiras Carolina Medeiros e Pollyana Rodrigues;
  • 13h – “Pacientes com doenças de Chagas e situações especiais” – Psicóloga Dolores Neto Maia;
  • 14h – “Diagnóstico e acompanhamento laboratorial” – Dra. Cleide Freire;
  • 15h ­– “Associação Pernambucana da Doença de Chagas: 32 anos de história” – Maria José de Queiroz.

Ação educativa: 

“Chagas, um grande coração” com apoio da Secretaria Estadual da Saúde e do Programa Sanar.

Horário: 9h – 15h

Local: Praça em frente ao Pronto-Socorro Cardiológico Universitário de Pernambuco (Procape).

text

Adicione seu comentario

Seu endereo de email no ser publicado.